Álbum, número oito

Estou no meio da pista, e não sei se este é o lugar, ou se é outro, mas depois lembro-me que esta é uma pergunta de quem tem o sentimento como lugar, e o sentimento pode ser muita coisa, porque está dentro de nós, e não sei se este era o lugar, mas senti-me assim, como um adolescente que mais do que passar tardes a ouvir canções vive nelas, aposta tudo naquele lugar onde o som o leva, e o lugar, ontem, eram canções desses tempos, coisas que agora pertencem a um cânone, a um segmento limitado e pré-marcado para passar durante a noite, e não sei se “as pessoas não percebem” o que se passa quando essas canções tocam e estamos lá, porque sentem (vivem?) isso com outras canções, ou com outros filmes, ou com outras coisas, afinal de contas cada um tem os seus sentimentos, cada um teve a sua definição, cada um teve o seu trajeto, e ontem à noite senti-me bem a dançar, estava num lugar bom, o Éme tem uma canção que diz que “um lugar / é tão difícil de encontrar / um lugar” e é verdade, e quando encontras sabes, e ficas, de olhos abertos e pés no chão, uno.