5. Caos (calmo?)

Caos calmo é o nome de um livro de Sandro Veronesi que deu depois origem a um filme de Antonello Grimaldi. Nunca li o primeiro, nem vi o segundo, mas adoro o título: a mescla fonética e a contradição simbólica das palavras. Está a ser o título desta semana. Em casa, tudo calmo – tese, testes, Carol, Gambito de Dama (acabamos hoje). Comecei a ler o meu livro, devo acabá-lo até sexta-feira. Lá fora, bem, chuva, casos a subir, hospitais a rebentar, escolas quase a fechar, comunicações contraditórias (outro duo tramado de palavras) e incerteza social geral. Caos, portanto, ou qualquer coisa perto disso. Há boas notícias: as presidenciais estão quase aí, Trump está fora, há um novo som de Hand Habits a circular e, graças a uma prenda da madre, consegui fazer o impensável: arroz de cabidela em Lisboa. Não é a mesma coisa, mas no meio de tudo isto soube muito bem. Muito, muito bem.