10. Palmeira

Quanto mais me aproximo, mais ela diminui. Vista da sala, parece uma daquelas imagens de noticiário, captadas num país tropical assolado por tempestades, com os ramos e o tronco a baloiçarem no meio de céu cinzento muito baço. Mas quando chego perto da janela, a palmeira é apenas um objeto perdido no vento, no meio dos telhados e tectos e janelas e terraços. Nada de supremo ou espacial, apenas uma querida ilusão confinada à minha manhã.