15. Fevereiro

Passaram-me pelos olhos várias letras, mesmo muitas (nem queiram imaginar quantas). O meu dia é cheio de letras, tal como o teu, imagino. Mas não me ficou nenhuma em especial na cabeça. Estou agora a começar a parar, a perceber que é o primeiro dia do mês. Ponho a canção e caio no sofá. Deixo o espaço vir, vir, vir (mas esperando que a seta, mais logo, seja vermelha, claro).